• Dra. Larissa Medina

Conheça dicas valiosas de como se prevenir de Golpes na Internet


Acompanhamos diariamente um crescimento absurdo de vítimas buscando auxílio e amparo jurídico após ter seu WhatsApp invadido por criminosos ou até mesmo, utilizando o seu nome e de sua empresa para enganar seus clientes.


Como sabemos, os brasileiros, comparado com outros países, é a população que mais interagem em redes sociais, gerando uma consequência exorbitante na quantidade de prática de delito em meios virtuais. Além disso, estes criminosos possuem total ciência do dificultoso trabalho para suas localizações, assim, aproveitam desta lacuna para ludibriar a população.


Confira a seguir, uma das principais práticas que os criminosos estão realizando: A falsificação de perfis oficiais em redes sociais.


A princípio, os criminosos criam perfis “fakes” com os dados das Empresas, utilizando até mesmo as imagens e publicações da página original.



Após criarem os perfis em Redes Sociais, iniciam a criação de supostos sorteios, voucher de descontos, premiações, brindes etc., com a intenção de conduzir os consumidores a este perfil.



Em seguida, a vítima interessada nas supostas publicidades atraentes e encantadoras, recebe um link para cadastro e/ou envio de confirmação e interesse. É nesse exato momento que seu número de WhatsApp é clonado e/ou até mesmo suas redes sociais.


Quando verificar alguma promoção encantadora,

lembre-se que podem esconder golpes.



Mais de 5 milhões de pessoas caíram em algum tipo de golpe pelo WhatsApp no Brasil no ano passado, revela um levantamento feito por um laboratório de segurança digital. Os criminosos utilizam estratégias cada vez mais profissionais, usando o que os especialistas chamam de engenharia social.


Infelizmente, os meios utilizados para estas invasões são diversos, todavia, o objetivo é sempre um: Conseguir que você passe ao criminoso um código que receberá em seu celular.


Abaixo deixaremos dicas para prevenir estas invasões:


Ativar a autenticação em dois fatores em todas as Redes Sociais, principalmente no seu aplicativo de WhatsApp (Configurações > Conta > Verificação em duas etapas);


Atenção redobrada quando o sujeito criminoso solicitar dados pessoais. Neste momento, entre em contato com o estabelecimento para constatar a veracidade sobre;


Sempre confira e compare o nome que possui o perfil, o endereço, número de telefones e se possui o selo de verificação das Redes Sociais (Normalmente azulzinho junto ao nome do Perfil);



Ativar o reconhecimento facial ou biométrico para abrir os aplicativos de mensagens;


Se você clicou no link que recebeu dos criminosos e não consegue entrar em seu WhatsApp, envie imediatamente um e-mail para support@whatsapp.com, com o assunto: ACCOUNT HACKED +55 (SEU DDD) + (SEU NÚMERO). Relate o acontecimento no E-mail e registre um Boletim de Ocorrência (Pode ser online: https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/home), principalmente nos casos que o aparelho celular foi furtado/roubado;



Nunca passar senhas ou códigos, recebidos no celular, para ninguém;



Nunca clicar em links recebidos. Caso tenha essa intenção, verificar com o estabelecimento sobre a veracidade do mesmo, realizando uma ligação diretamente com o responsável do mesmo;



Caso a vítima repasse alguma quantia, a instituição bancária seja avisada; e


A pessoa que for lesada também pode procurar por auxílio de um advogado para reaver os seus danos. Por conta disto, ter em mãos o máximo de provas possível para dar andamento ao processo. Guarde todos os comprovantes, tire prints de possíveis conversas em chats, trocas de e-mails, imagens do site falso, enfim, o máximo de dados que você puder coletar. Lembre-se também de anotar todos os dados possíveis sobre o criminoso, como endereço de e-mail, ou algum telefone de contato caso o golpe tenha sido por mensagem.



Estas são as orientações iniciais. Lembre-se sempre, todo cuidado é pouco!


Escrito por Larissa Medina