• Dr. Diego Paixão

Medidas colaborativas em tempos de Pandemia

Atualizado: 16 de Nov de 2020


Estamos experienciando uma pandemia capaz de abalar as estruturas do mundo em todos os níveis e setores, alterando o nosso modo de agir e pensar, nos fazendo executar ações colaborativas necessárias ao combate do COVID-19. Neste sentido, no final desta luta contra o Coronavírus...


De que forma você gostará de ser visto?
De que maneira sua empresa será lembrada?

Em meio à pandemia do novo Coronavírus, muito tem se discutido sobre o papel do Estado, das empresas e da sociedade no combate ao COVID-19.


Neste cenário, diante da presente ocasião, algumas empresas, de diversos ramos e segmentos, fecharam suas portas e paralisaram suas atividades, uma vez que não se enquadram no nicho de serviço essencial. Por tal razão, muito tem se falado sobre o impacto econômico que a pandemia causará.


Pois bem, ainda que a crise seja certa, inúmeras atitudes colaborativas estão sendo criadas no sentido de equilibrar o prejuízo, atitudes estas que nos levam aos questionamentos feitos no início deste material. É certo que todos serão atingidos pela crise em algum momento, cabe saber quem estará na linha de frente para amenizar e equilibrar os prejuízos.


A pandemia exige e exigirá ações para proteger o bem-estar da sociedade e reduzir ao máximo o impacto econômico da quarentena indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além dos incentivos anunciados pelo governo, diversas pessoas, físicas e jurídicas, estão ajudando com ações sanitárias e sociais de grande relevância. Ações que vão desde doações de bens e valores ao uso dos negócios em empresa para otimizar a produção de itens essenciais.


No âmbito do setor privado é necessária uma avaliação nas medidas adotadas para enfrentar a crise, verifique se estas apresentam algum conflito com o seu propósito e valores, com o propósito da sua empresa e se estão alinhados à expectativa da sociedade. Se necessário, ajustes temporais deverão ser adotados.


No Brasil, um exemplo de ação colaborativa, é a doação de R$ 10 milhões em equipamentos e outros itens para o tratamento das vítimas da pandemia da COVID-19. Referido valor foi doado por uma grande rede do varejo e está sendo destinado à compra de respiradores artificiais, leitos, colchões e travesseiros para equipar hospitais públicos e filantrópicos de todo o país.


Instituições financeiras criaram meios de flexibilizarem a negociação dos débitos bancários, estenderam prazos para pagamentos dos contratos. Atitude tomada por muitas empresas nas relações contratuais.


Todavia, engana-se que apenas as grandes empresas ou instituições financeiras podem ou devem praticar ações fraternais. Essas medidas podem e devem ser adotas por todos que, ainda que de maneira simplória, possam ofertar qualquer ajuda na relação contratual, na relação de consumo, em qualquer nível de relação estabelecida pelo mercado.


Qualquer auxílio ofertado neste momento de dificuldade coletiva fará toda diferença para manter o equilíbrio na relação.

Na atual circunstância o equilíbrio contratual torna-se essencial, evitando uma onerosidade excessiva para qualquer das partes, seja para o empresário, para o colaborador, ou mesmo para o consumidor. Estabelecer uma relação facilitadora na presente situação dirá muito sobre sua empresa no cenário futuro e será de extrema importância para a continuidade dessa relação no pós-crise.


Daqui algum tempo essa crise estará encerrada, pois, tão certo quanto ao fato de que o mundo vive uma crise é o fato de que ela terminará. Nesse momento grande parte dos negócios retornará suas atividades e é exatamente neste instante que sua empresa deverá ser lembrada pelas ações colaborativas que foram adotadas durante a crise, visando o bem estar de seus colaboradores, parceiros e consumidores.

No mundo pós crise, a resiliência continuará a ser extremamente importante, você e sua empresa certamente deverão continuar monitorando os desdobramentos que surgirão relacionados à pandemia e a potencial necessidade de adotarem medidas e ações complementares.


Ao passar da crise instaurada pelo Coronavírus surgirão relatos das experiências vividas e provocadas pela pandemia ao redor do mundo. E será nesse instante que as respostas para os dois questionamentos inseridos no início deste texto serão dadas. Nesse sentido, de que forma você gostará de ser visto? De que maneira sua empresa será lembrada?


Recomendamos que toda ação, ainda que colaborativa, seja resguardada, por tal razão busque orientação legal quando diante de um caso concreto.


Estamos e permaneceremos atentos ao desenrolar dos fatos, bem como de prontidão para auxiliá-los nas dúvidas e orientações necessárias.


Escrito por Diego Paixão